Aconteceu (03 à 06.11.2018), por Fernando Lopes | Jockey Club Brasileiro

Aconteceu (03 à 06.11.2018), por Fernando Lopes

Aconteceu…

SÁBADO (03.11.2018)

reuniao 03112018 (7)Favorito do público apostador, Eccedente veio “arrancar a cabeça” de Gauguin no último suspiro. O cavalo de Manoel Bispo da Silva Filho perseguiu a ponteira Eniandra e, quando a dominou, não teve forças para aparar o fortíssimo tropel de Eccedente. Agarrado, Helianto chegou em terceiro. Leandro Henrique e José Ferreira dos Reis mostraram a habitual competência para a conquista do animal do Stud Vida Boa.

reuniao 03112018 (18)Serendipty pegou boa largada, quebrou Medeia e contou com a reta sem passagem em diversas vezes da favorita Escasa. No rigor de Acedenir Gulart, Seredipty resistiu ao ataque da rival e cruzou o disco em primeiro, marcando ponto para o Stud Barreiro e para o treinador Igor do Canto Botelho. Escasa formou a dupla, conforme dito acima, apesar do percurso adverso.

reuniao 03112018 (31)Mesmo dando 11 kg para Bip Bop e não conseguindo correr na frente como queria seu treinador – em entrevista à Tv Turfe -, Eskimo arrematou com disposição e venceu belíssima carreira. Boa direção de Edson Ferreira Filho no cavalo do Stud Comandante, muito bem apresentado por Breno Piovesan. Energia Ideal veio tomar o segundo posto de Bip Bop no espelho. A briga com Ultrassom Free na primeira parte do percurso, adiou, mais uma vez, a esperada vitória do cavalo de Luiz Claudio Gomes Pessanha.

reuniao 03112018 (43)Mais aguerrido após o bom reaparecimento e na pista de sua preferência, a grama, Leicester não encontrou dificuldades para sobrepujar seus adversários e colocara a segunda conquista em seu turf-record. O alazão criado pelo Stud Capitão, agora defende o Haras Raiz da Serra e conta com o capricho de Cláudio Peixoto Almeida no seu treinamento. Acedenir Gulart, em tarde inspirada, facilitou a vida do ganhador, com ótima condução. Aberto, Lumiar veio para o segundo lugar, deixando New Begin em terceiro. Venus Berg rendeu abaixo da expectativa, terminando descolocado.

reuniao 03112018 (53)Gasosa e Pour Chris, as duas já ganhadoras no claiming, dominaram por completo o 3/0 na turma. Pour Chris pulou na frente, mas Gasosa fez questão da dianteira cedo. Galopando sem ser incomodada, a castanha de Ricardo Lahóz na reta aumentou sua vantagem sobre Pour Chris e as duas deixaram longe a terceira colocada, Bella Zezé. Mais uma vitória para Acedenir Gulart (a terceira) na reunião. Apresentação nota 10 de Leonardo José dos Reis. Muito apostada, Jeffa andou encaixotada na primeira parte do percurso e terminou apenas no quarto posto, sem dar impressão.

reuniao 03112018 (59)Good Life ponteou boa parte da carreira com Helvetia em sua cola. Quando a defensora do Stud Verde dominou a prova, deixou Girl Town encaixotada. Mostrando progressos admiráveis da estreia até aqui e agora no gramado, a filha da craque Smile Jenny apesar de algumas manhas, engrenou e veio passar pela ponteira pra vencer em bom estilo. Marcelo Gonçalves esteve perfeito no dorso da potranca do Haras Santa Maria de Araras, preparada por Christiano Oliveira. Hanalei Bay veio de longe para tomar o segundo de Helvetia.

reuniao 03112018 (70)Na terceira eliminatória seguida para potrancas de 3 anos sem vitória, Una Sola surpreendeu com pule superior a 16/1. A defensora do Stud G.M.E.S. entrou na reta em segundo atrás da estreante Affinity Road. A defensora do Stud V.Jabor, muito apostada, mostrou predicados e resistiu o quanto pode, porém na insistência do aprendiz Luis Fernando Henriques, Una Sola dominou a situação e ainda escorou o ataque de Olympic Imola e Hay, que chegaram voando. Treinamento perfeito de Julio Cezar Sampaio para a ganhadora. Nos páreos divididos, Girl Town assinalou o melhor tempo, com 1min16s13. Gasosa aumentou para 1min16s51, e Una Sola parou os relógios em 1min17s12.

reuniao 03112018 (80)Com Carlos Lavor substituindo Rodrigo Salgado, Obscène não encontrou problemas para confirmar o favoritismo no encerramento da sabatina carioca. Fraserburg fez o ritmo da competição com folga na frente, porém não conseguiu conter o ímpeto do defensor do Stud By Winner’s, que passou de passagem e venceu com sobras. Boa apresentação de Fabio A. Soares.

DOMINGO (04.11.2018)

reuniao04112018 (4)Maior azar da competição e correndo na última colocação durante boa parte do percurso, Galdina aproveitou-se do ritmo forte puxado por Hunter e Super Bold para atropelar com violência e alcançar o favorito Super Bold nho último pulo. Agarrada, Jolie Mabi terminou em terceiro. Direção perfeita de Waldomiro Blandi na égua do Haras São Quirino, apresentada sob a responsabilidade de Paulo Sérgio de Deus (2º Gerente de Roberto Solanés).

reuniao04112018 (14)Querida Olimpica ponteou sem ser incomodada, mas ainda sim não conseguiu deixar o perdedor. Bom para quem cravou a defensora do Haras Regina nos Picks que a faixa, Olympic Haia, bem trazida por Waldomiro Blandi salvou as pules de sua companheira, superando La Sorella, que deu impressão de vencer. Mais uma vitória para Paulo Sérgio de Deus (2º Gerente de Roberto Solanés).

reuniao04112018 (27)Encanto da Luz largou ligeira e Youdrivemecrazy optou por não brigar com a ponteira. Assim, a defensora do Stud Embalagem economizou fôlego e apesar de muito atacada por praticamente todas as adversárias, manteve a ponta até o espelho. Direção esperta de Luis Fernando Henriques na castanha preparada por Daniel Lopes. Aberta, Eye Of Cat passou por Youdrivemecrazy no disco para formar a dupla. Queen Eugenia passou boa parte do percurso encaixotada. Da primeira até a ultima, pouco mais de dois corpos.

reuniao04112018 (36)Mostrando extrema superioridade sobre seus rivais Leviantan impressionou em seu triunfo no Clássico Ernani de Freitas (L.) e se mostra como forte competidor, desde já, às provas da Tríplice Coroa em 2019 no Hipódromo da Gávea. Uma das atrações da reunião deste domingo04 de novembro, a carreira, uma celebração do JCB ao treinador com mais vitórias em sua história, foi realizada em 1.500 metros, pista de grama macia e com três metros de cerca móvel.

Em plena reta final, London Town entrou na frente e tentou resistir ao ímpeto de Leviatan. Porém, o potro de Luis Felipe Brandão dos Santos é de corrida. Acionado por Carlos Lavor, Leviatan passou pelo ponteiro, fez algumas manhas, mas abriu confortável vantagem, vencendo com firmeza e impressionando. Em luta ferrenha, Joe Gold superou Petit Patapon (que demorou a engrenar) na luta pela dupla. London Town, esmorecendo, e Agua da Fronteira, completaram o marcador remunerado.

reuniao04112018 (55)Preparado no Centro de Treinamento Vale do Marmelo pelo líder, Luiz Esteves, Leviatan é uma 3 anos, filho de Shanghai Bobby e Baronesa Steem, por Mark Of Steem, de criação e propriedade do Stud Eternamente Rio. Na sua segunda vitória, em três saídas, a primeira na esfera nobre, Leviatan parou os cronômetros em 1min28s24.

reuniao04112018 (61)Em mais uma boa condução na jornada, a terceira do dia, Waldomiro Blandi trouxe Temperança na conta certa para superar Lovely Nati quando está trazia o páreo “mastigado”. A defensora do Haras Nacional dominou a ponteira Firmeza e deu muita fila de que venceria. Porém, a castanha Temperança, do Haras LLC, veio das últimas posições para conseguir belo êxito. Capricho de José Ferreira dos Reis no preparo da primeira colocada. 

reuniao04112018 (72)Se não com a facilidade do triunfo em sua estreia, Gol Na Certa mostrou que não gosta de perder. O potro da farda presidencial do Stud Grenoble vinha de galope no meio da reta, mas quando emparelhou com a alazã Giornata Bella não passou com facilidade. É nessas horas que os animais diferenciados se mostram. Gol Na Certa livrou pequena vantagem sobre a valente Giornata Bella, que subiu de turma e contra os machos correndo demais. Direção enérgica do tetracampeão Vagner Borges no potro preparado no CT Vale da Boa Esperança por Dulcino Guignoni.

reuniao04112018 (83)Certamente um dos melhores valores femininos da Geração 2015, Gaivina esbanjou categoria para conquistar o Clássico Octavio Dupont (L.), há poucos instantes no Hipódromo da Gávea. A prova, em que o JCB homenageia um dos precursores da medicina veterinária no Brasil, foi um dos destaques da reunião deste domingo04 de novembro e realizada em 1.500 metrosgrama macia e com três metros de cerca móvel.

Na hora decisiva, Lisboeta atacou a ponteira Gana Forte, que ainda mantinha a primeira colocação. Gaivina começava a melhorar sem ser exigida por seu piloto. Lisboeta finalmente dominou Gana Forte. Porém, com o serviço já feito por Gana Forte, de movimentar o train de carreira, Gaivina surgiu com ação avassaladora, trazendo Valdinei Gil em seu dorso. Lisboeta mostrou valentia, brigou, porém Gaivina tinha mais ação e ficou com a vitória, mostrando classe e assim como Leviatan entre os machos mostrou força para as provas da Tríplice Coroa. Lisboeta formou a dupla em performance excelente. Surprising, Gana Forte e Midsummer Rain fecharam o placar.

reuniao04112018 (103)Muito bem treinada por Christiano Oliveira no Centro de Treinamento Araras, Gaivina é uma 3 anos, filha de Gone Astray e Calandra, por Put It Back, de criação e propriedade do Haras Santa Maria de Araras. Na sua terceira vitória, a primeira clássica, em quatro apresentações, Gaivina cobriu a distância em 1min29s18.

reuniao04112018 (111)Manhosão, veio empurradão desde a largada e na reta atirou-se demais para dentro, Forte Dei Marmi confirmou a boa corrida no páreo intermediário na pista de areia e no gramado correu de acordo e venceu em boa lei. Muito trabalho para Wesley da Silva Cardoso deu o potro do Stud Cambucá, treinado pelo consagrado Venâncio Nahid. Onde-Estás veio do fundo do lote e superou Lago Ness na luta pela dupla. O jóquei de Onde-Estás reclamou contra o do ganhador, mas a CC do JCB confirmou o resultado de pista.

reuniao04112018 (119)Novamente na pista de grama, após descolocar-se na areia, Porto Pedra contou com segura direção de Vagner Borges para deixar o perdedor. Greyblackblue fez o train, seguido por Tricolore Cat e Icone Bull. Porto Pedra era o quarto. Acionado por seu piloto, Porto pedra dominou a situação pelo meio de raia e galopou para o espelho. Treinamento do líder Luiz Esteves no potro do Stud Chreem. Moleque Matreiro descontou bastante e ficou com a segunda colocação, mostrando que demora pouco no páreo sem vitória.

reuniao04112018 (129)Após duas corridas em mil metros, Von Miller aprovou o retorno aos 1.300 metros e impôs-se com extrema autoridade. O potro do Stud Grenoble tomou conta da situação na entrada da reta e não deu a mínima possibilidade de reação aos adversários. Henderson Fernandes esteve impecável no dorso do castanho treinado por Dulcino Guignoni. Vail Village, Perverso e Magic Bobby formaram a Quadrifeta. Nos páreos divididos, Porto Pedra marcou 1min17s38 e Von Miller 1min17s61.

SEGUNDA-FEIRA (05.11.2018)

reuniao05112018 (4)Cavalo pesadão, que demora a engrenar, Rio Camaqua contou com toda energia de Wesley da Silva Cardoso parara pegar o veloz Galápagos no espelho e marcar ponto para o Haras Rio Iguassu. O ganhador veio do Paraná no capricho de A.Oldoni (PR). Galápagos perdeu a carreira na partida, quando pulou devagar e ficou dois, três corpos atrás do lote e teve de ser exigido por seu piloto para poder assumir a dianteira.

reuniao05112018 (15)Voltando a direção de Waldomiro Blandi, jóquei de seu triunfo, Nosso Furacão largou veloz, galopou sem ser muito incomodado e, na reta, apesar dos ataques de Macabeu e Oceano Negro, resistiu com sobras para botar mais um êxito em seu turf-record. Preparo de Marcos Ferreira no cavalo do Stud Boa Estrela.

reuniao05112018 (25)Mais atrasado do lote, Friendly Blue contou com a boa semana do experiente Acedenir Gulart para, finalmente, deixar o perdedor. O cavalo do Stud Tio Tobias dominou a situação no meio da reta e defendeu-se com brios do ataque de Sunshine Wild, que reapareceu com ótima performance e não deve demorar a ganhar. Concórdio Lionel Coelho mandou seu pupilo à pista em forma alvissareira.

reuniao05112018 (32)Veloz e duro na queda, Danger Love venceu companhia semelhante recentemente e repetiu a dose. Bruno Queiroz controlou muito bem o train da carreira e na reta teve fôlego para abrir vantagem para seus rivais. Viejo Home entrou na hora da verdade de galope, mas não teve patas para superar o cavalo do Stud Vale do Paraíso, treinado por Leonardo José dos Reis, e ficou com a exata.

reuniao05112018 (37)Jeca do Mato pulou na frente. Todavia, Los Manos surgiu com ação avassaladora e pegou a primeira colocação, com três, quatro corpos de vantagem sobre seus concorrentes. O favorito Coração de Ouro estava encaixotado na quarta colocação. Sem dar fila de perder, Los Manos abriu ainda mais vantagem, num verdadeiro “massacre da serra elétrica”. Mais uma ótima apresentação de Renan Marques no cavalo de Eduardo Moreira Muniz, conduzido com precisão enorme pelo líder Bruno Queiroz. Jeca do Mato terminou em segundo, uma vez que Coração de Ouro atacou o rival e não passou.

reuniao05112018 (49)Novamente no claiming Super-Nativo conseguiu tranquila vitória. O cavalo do Haras Novo Mossoró acompanhou o ponteiro Mister Victor e na reta deu o bote decisivo, passou pelo adversário e galopou para o disco, com facilidades. Vagner Borges e Ivan Jeronimo formam dupla bem entrosada. Mister Victor formou a dupla sem jamais ser ameaçado.

reuniao05112018 (55)Em carreira acidentada, Queen Artemisia entrou pela cerca móvel na grande curva, Opus Magna, que corria perto das ponteiras, engrenou forte, passou por Feitiço de Amor para vencer firme. Jefferson Coelho montou com eficiência a égua do Stud 30 de Junho, preparada por Jairo Borges. French Coup e a favorita High Lands chegaram na sequência.

reuniao05112018 (59)Orizona “focinhou” na partida, quase derrubando o aprendiz Maikon Mesquita. Entretanto, a defensora do Stud Matheus e Nathalia embalou e assumiu a dianteira. Orizona resistiu o quanto pode, porém o quase acidente na partida lhe custou o triunfo, porém o segundo lugar foi excelente. A favorita La Tour atropelou aberta e ganhou com autoridade, na direção precisa de Leandro Henrique. A égua do Stud Vida Boa conta com o ótimo preparo de José Ferreira dos Reis.

reuniao05112018 (67)Após uma corrida ruim em 16/10, Mr.Hobbit acertou o passo e emplacou a segunda consecutiva e desta vez ainda mais fácil do que em 23/10. O cavalo do turfman brasiliense José Gustavo Alvarenga assumiu as ações na reta oposta, entrou na hora da verdade com sobras e escorou, de longe, o ataque de American, o segundo colocado. Energia Honest como de hábito correu perto da ambulância e descontou enormidade, terminando em quarto, voando e quase superando Cabo Horne, o terceiro. Jairo Borges e Edson Ferreira Filho foram extremamente eficientes para a conquista de Mr.Hobbit. O favorito Hooper terminou descolocado, sem jamais ameaçar brigar pelas primeiras colocações. 

TERÇA-FEIRA (06.11.2018)

reuiao06112018 (3)Kiosque e Hiato fizeram um mano a mano da partida à chegada. Pela linha um, Kiosque saiu na frente e Hiato foi em seu encalço. Os dois disputaram galão a galão, até o espelho. No rigor de Leandro Henrique, Kiosque manteve um de corpo de vantagem no espelho, marcando ponto para Ronaldo Marins Lima na estatística, com o potro do Stud R 6. Bastante apostado, John Jones decepcionou, finalizando em quarto, sem ameaçar os primeiros.

reuiao06112018 (13)Páreo vazio, porém com diversas nuances. Nina’s Gold ficou alijada logo na largada, saindo com bastante atraso. Egmont ponteava com sobras. Maraud e Grafias vinham depois. A cabeçada do favorito Maraud correu para trás e Acedenir Gulart esbanjou experiência, perícia e arrojo para fazer o seu conduzido embalar e vir alcançar Egmont, quando este trazia o páreo ganho. Treinamento perfeito de Leopoldo José Cury no cavalo de Francisco Paulo Alves Silva.  

reuiao06112018 (25)First Run pegou Isla Vista nos metros derradeiros, na insistência de Rodrigo Salgado. A égua do Stud Alvarenga floreou na frente sem ser importunada. Empurradão, Highlander Again tentava acompanhar a primeira, com First Run em terceiro próximo. Na reta, First Run passou para segundo e veio para a briga com Isla Vista. A ponteira lutou bravamente, mas não conseguiu conter a estocada final do cavalo que defende a farda vascaína do Comendador Eloi do Souza Ferreira. Ótimo o trabalho de Bruno Ulloa no preparo de First Run, cavalo corredor, com seus problemas e levado no colo por seu staff.

reuiao06112018 (34)Maurice confirmou o ótimo segundo para Mr. Hobbit, que já repetiu na turma de cima, e venceu em boa lei. Touro Bravo fez questão da dianteira e acabou pulverizando as chances do apostadíssimo Joachim, animal que tem na velocidade sua melhor característica. Aberto, Maurice passou para quinto, quarto, terceiro e entrou na reta assumindo a segunda colocação e partindo para cima de Touro Bravo. Próximo, Fogo Verde ameaçava entrar na briga. Em excelente condução de Mateus Bruno, Maurice conseguiu passar por Touro Bravo e ser o primeiro no espelho. Capricho máximo de Daniel Peres no cavalo do Stud Cristal Show.

reuiao06112018 (36)Direção de jóquei experiente do aprendiz Gabriel Martins na preferida das apostas, ÉbonitaÉbonita, que veio ao claiming duas vezes e fez o serviço. Corrida nas últimas colocações,  ÉbonitaÉbonita veio ultrapassando uma a uma de suas rivais, sem seu piloto fazer correr. Nos 200 metros finais, exigida ÉbonitaÉbonita correspondeu e cruzou o disco na frente. Preparo da égua do Stud Big Feeling para Jairo Borges. Responsável pelo train da competição, Forever Star foi alcançada por Fullart no último pulo, perdendo a segunda colocação.

reuiao06112018 (49)Impressionou a estreia de Dark Bobby, potro criado pelo Stud Birigui, do Comendador Helio Biscaro, e que defende as sedas do estreante Stud Stabile Quintella, uma parceria de Anderson Stabile, do Haras Anderson, e Antonio Landim Meirelles Quintella, presidente da ABCPCC e titular do Stud Quintella. O potro treinado por Adelcio Menegolo saiu veloz e teve em Alarife da Serra um incomodo na primeira parte do percurso. Na reta, Dark Bobby, convidado por Carlos Lavor, dominou o rival e galopou majestoso para o espelho. Dark Bobby é um potro de 529 kg e um dos mais disputados no leilão de liquidação do criador. Seu nome no catálogo era Soldado de Birigui. O favorito Jeune Coureur conseguiu formar a dupla, mesmo atacado por Green And Blue.

reuiao06112018 (59)Puro retrospecto da competição, Know How confirmou totalmente as expectativas, obtendo triunfo firme. Correndo na terceira posição, vigiando o ritmo movido por Auburn Gold e Esplendor, o cavalo do Haras Nacional dominou os ponteiros em poucos metros de reta decisiva e abriu luz para o vencedor. Bruno Queiroz foi preciso na condução do pupilo de Venâncio Nahid. Hotel Dorchester atropelou com disposição para ficar com o segundo posto.

reuiao06112018 (76)Tanak e Mister Catarina saíram brigando pela ponta como o esperado. Quando Tanak desvencilhou-se do rival, Carlos Galopito surgiu com ímpeto, dando fila. Porém, embalado e trazido na hora certa por Vic Mota, With Pride arrancou as cabeças dos rivais, no disco, em belo triunfo. Apresentação caprichada de Sergio Luis Silva no alazão do Stud Nunes.

reuiao06112018 (86)Repetindo a fórmula do páreo anterior, Vic Mota trouxe mais uma pule alta para vencer no galão decisivo. Agora, com Tina Cameron, que sobrou na partida e recuperou-se de forma espetacular para pegar o favorito Nuevo Siglo quando este já parecia o vencedor. Nuevo Siglo perdeu porque demorou a encontrar caminho livre. Quando o fez, Tina Cameron estava mais embalada e levou a melhor. O excelente Daniel Peres mandou a égua de Helio Santos da Frota à pista em estado alvissareiro, coroando o êxito.

por Fernando Lopes – fotos: Sylvio Rondinelli 

 

Gostou da notícia? Compartilhe!